Processamento Auditivo (Central)

 

Processamento auditivo “é aquilo que fazemos com o que escutamos”, ou seja, é o conjunto de habilidades auditivas necessárias para que o indivíduo compreenda a mensagem através da interpretação que o cérebro com o que ouvimos. Esta capacidade esta relacionada com habilidades auditivas desenvolvidas desde o nascimento.

Um simples distúrbio leva o indivíduo a não conseguir interpretar o som, já que essa interpretação depende das habilidades auditivas organizadas e estruturadas. Estas habilidades são: detecção do som, discriminação do som, reconhecimento, localização da fonte sonora e compreensão do som e todos ligados às funções cerebrais, com atenção e memória.

A alteração do P.A. (Processamento Auditivo) é a dificuldade em lidar com as informações que chegam por meio da audição, o que é diferente de surdez.

Muitas vezes, algumas crianças que não vão muito bem na escola são caracterizadas como “desatentas”, “agitadas” e com falta de interesse. Alguns adultos, por outro lado, queixam-se de dificuldades no seu dia a dia profissional e o convívio com a familiares e amigos (memória, concentração, entendimento, etc). É possível que exista um transtorno de processamento auditivo central em ambos os casos.

 

 
Quem deve fazer o exame?

 

O exame de processamento auditivo e indicado para crianças ou adultos que apresentam dificuldade de aprendizagem, dispersão, dificuldade de comunicação oral ou escrita, dificuldade de compreensão em ambientes ruidosos.

 

 

Como é o exame?

 

É realizado com o paciente usando fones de ouvido em cabine acústica e realizando tarefas específicas. A bateria de exames consiste na avaliação da audição periférica e os testes avaliam a função auditiva (central).

© 2020 por Cliníca Decapole.